Brotoejas

Brotoejas

A Brotoeja é o nome popular da miliária, uma dermatite inflamatória causada pela obstrução mecânica à eliminação do suor pelas glândulas sudoríparas (écrinas) e que acaba impedindo a saída do suor do corpo. Ambientes quentes e úmidos, excesso de roupas e agasalhos, assim como febre alta favorecem o aparecimento dessas lesões. Em geral, elas surgem no tronco, pescoço, axilas e dobras de pele, sob a forma de pequenas bolhas de água (vesículas). A aparência dessas lesões varia de acordo com a profundidade na qual ocorreu o bloqueio no ducto excretor (glândula que passa pela derme, epiderme e termina nos poros da superfície da pele, expelindo o suor). No caso da miliária cristalina ou sudâmina, quando o bloqueio incide em um ponto mais superficial da epiderme, as bolhas podem ser pequenas, transparentes e sem sinal de inflamação. Quando ocorre em região intermediária, provoca as pápulas vermelhas e inflamadas – a forma mais comum, chamada de miliária rubra ou brotoeja. Se a obstrução se der na região mais profunda da epiderme, se trata da miliária profunda e, além de pequenas bolhas de água, surgem também pápulas vermelhas. Se houver pus, provavelmente estará ocorrendo uma infecção bacteriana secundária. Geralmente, nesses casos, ocorre a chamada periporite ou abscesso sudoríparo.

 

Sintomas

A brotoeja é mais comum em crianças e bebês, mas também pode acometer adultos. Entre os sintomas estão erupções, bolhas, manchas vermelhas, saliências, prurido (coceira) e queimação. Na miliária cristalina, que é assintomática, as vesículas são diminutas, como bolhas, e não inflamatórias. Elas aparecem de forma repentina, podendo atingir grandes áreas do corpo. Ocorrem, particularmente, em recém-nascidos, adultos e pessoas idosas, após condições que causem sudorese excessiva. Não apresenta outros sintomas. Quando a brotoeja é rubra, a erupção é mais profunda, inflamatória e causa prurido. Além de condições de hipersudorese, o uso de substâncias químicas (bronzeadores, óleos, alguns cremes gordurosos) também pode ser responsável por causar obstrução dos poros glandulares. As regiões mais propensas a apresentar essa dermatite são axilas, virilhas e áreas nas quais há fricção da pele. A obstrução recorrente dos ductos e a continuidade das lesões podem fazer com que se transformem em miliárias profundas.

Tratamentos

Na maioria das vezes, o problema desaparece sozinho, quando o calor e a umidade do ambiente diminuem, e o paciente permanece em ambientes frescos, ventilados ou com ar condicionado, com o objetivo de aliviar o desconforto e a melhora das lesões. O tratamento levará em conta as características das lesões, a parte do corpo na qual se instalaram e a idade do paciente.   Em crianças pequenas, por exemplo, a ingestão exagerada de líquidos favorece a sudorese. Medidas a fim de refrescar a pele e evitar a transpiração anormal, e o uso de pasta d’água podem ser úteis nesses casos. Apesar desses pacientes apresentarem sudorese de grande monta, deve-se tomar cuidado com o uso excessivo de sabonetes que, ao ressecarem a pele, poderão causar obstrução dos poros. O uso de hidratantes associados a secativos pode ser indicado. É importante manter o ambiente fresco e ventilado, usar roupas leves e claras. O tratamento mais indicado neste caso é o tópico.

Prevenção

Evitar usar muita roupa, principalmente em dias quentes. Essa indicação é importantíssima no caso das crianças. Se houver propensão à brotoeja, evite atividades que provoquem o aumento da transpiração. Manter o ambiente fresco e arejado no verão, com a ajuda de aparelhos de ar-condicionado ou ventiladores, também é muito importante. Sempre que possível, usar roupas de algodão ou fibra natural, pois as feitas em tecido sintético costumam reter o calor e o suor. 

Rua Mariante, 180 - Sala 304

Bairro Moinhos de Vento - Porto Alegre/RS

Convênios e Particular

Atendimento de Segunda à Sábado

Marque sua consulta:

(51) 3414.2770 - 3307.2770 - 98692.6697