Blog

PREVENÇÃO AO CÂNCER DE PELE


Os tumores de pele estão relacionados a alguns fatores de risco, principalmente, à exposição aos raios ultravioletas do sol. Pessoas que trabalham sob exposição direta ao sol são mais vulneráveis ao câncer de pele não-melanoma.

 

Filtro solar e chapéu são as melhores armas para prevenir o câncer de pele. O ideal é tomar sol na praia ou piscina, antes das 10 horas, ou à tarde, depois das 15 horas (16h no horário de verão), sempre usando filtro solar (fator 30 no mínimo), chapéu e óculos escuros.

 

O cuidado deve ser redobrado com as crianças, porque a exposição exagerada ao sol nos primeiros 20 anos de vida é decisiva para o aparecimento de câncer de pele na meia-idade.

 

O uso de filtro solar, especialmente para os pacientes de alto risco (pele clara, olhos claros), não vale apenas para a praia, ele deve ser usado no dia-a-dia também, principalmente no rosto e nos braços, em passeios, caminhadas, ao fazer exercícios ou compras ao ar livre. A recomendação vale também para aqueles dias de mormaço ou nublados.

 

Use óculos escuros com lentes de boa qualidade. Eles ajudam a proteger a pele delicada da região dos olhos.

 

Outros fatores de risco são a exposição a agentes químicos (arsênico) e a radiação ionizante, processo irritativo crônico (úlcera de Marjolin), genodermatoses (xeroderma pigmentosum, etc.).

 

Esse tipo de câncer é mais comum em adultos, com picos de incidência por volta dos 40 anos. Porém, com a constante exposição de jovens aos raios solares, a média de idade dos pacientes vem diminuindo.

 

Autoexame da pele:

 

O que é o autoexame da pele?
É um método simples para detectar precocemente o câncer de pele, tanto o melanoma quanto o não-melanoma. Se diagnosticado e tratado enquanto o tumor ainda não invadiu profundamente a pele, o câncer de pele pode ser curado.

 

Quando fazer?
 
Ao fazer o autoexame regularmente, você se familiarizará com a superfície normal da sua pele. É útil anotar as datas e a aparência da pele em cada exame. As lesões são encontradas principalmente, na face, couro cabeludo, braços, dorso das mãos e pernas.

 

O que procurar?
 
• Área avermelhada, em relevo ou irritada, que pode descascar ou coçar, mas que raramente dói
• Sinais ou pintas que mudam de tamanho, forma ou cor
• Feridas aberta com sangramento, que permanece aberta durante várias semanas
• Protuberância de cor rósea brilhante, avermelhada, branco perolado ou transparente
• Lesão rósea com borda elevada e parte central encrostada
• Cicatriz com área branca, amarela ou cerosa, e bordas mal definidas

 

Deve-se ter em mente o ABCD da transformação de uma pinta em melanoma, como descrito abaixo:
 
• Assimetria – uma metade diferente da outra
• Bordas irregulares – contorno mal definido
• Cor variável – várias cores numa mesma lesão: preta, castanho, branca, avermelhada ou azul
• Diâmetro – maior que 6 mm

 

Como fazer?
 
1) Em frente a um espelho, com os braços levantados, examine seu corpo de frente, de costas e os lados direito e esquerdo;
2) Dobre os cotovelos e observe cuidadosamente as mãos, antebraços, braços e axilas;
3) Examine as partes da frente, detrás e dos lados das pernas além da região genital;
4) Sentado, examine atentamente a planta e o peito dos pés, assim como os entre os dedos;
5) Com o auxílio de um espelho de mão e de uma escova ou secador, examine o couro cabeludo, pescoço e orelhas;
6) Finalmente, ainda com auxílio do espelho de mão, examine as costas e as nádegas.

 

Caso encontre qualquer diferença ou alteração, procure orientação médica.

Tags:
Share:

Rua Mariante, 180 - Sala 304

Bairro Moinhos de Vento - Porto Alegre/RS

Convênios e Particular

Atendimento de Segunda à Sábado

Marque sua consulta:

(51) 3414.2770 - 3307.2770 - 98692.6697