Blog

DESODORANTE OU ANTITRANSPIRANTE?

Desodorante ou Antitranspirante
Não importa como está o tempo quente ou até frio, o desodorante ou o antitranspirante é um item indispensável na vida de qualquer pessoa. Nossos corpos são naturalmente programados para transpirar, mas o que vem naturalmente nem sempre é desejável, especialmente pelo odor causado por bactérias, quantidade de suor ou manchas amarelas em suas camisas.

Desodorantes e antitranspirantes podem ajudar a reduzir estas inconveniências. A maioria das pessoas acha que os dois são a mesma coisa, mas não são. Você sabe a diferença entre eles?

As principais diferenças: antitranspirantes inibem a produção de suor, enquanto desodorantes mascaram o cheiro com uma fragrância. O desodorante é menos agressivo que o antitranspirante, pois não contém alumínio em sua fórmula, porém por ter álcool em sua fórmula pode provocar irritação na pele.


DESODORANTE X ANTITRANSPIRANTE

Para entender melhor, os desodorantes são compostos por álcool e perfume, e possuem ação antimicrobiana que inibem o crescimento de bactérias, responsável pela fermentação do suor e do mau cheiro. A desvantagem é que a ação não é duradoura, e, ao desaparecer o álcool da axila, as bactérias se regeneram rapidamente, reaparecendo o odor. Além disso, os desodorantes controlam somente o odor, sem nenhum tipo de ação sobre a umidade.

No caso dos antitranspirantes, os mais comuns são compostos por Cloridrato de Alumínio, Cloreto de Alumínio ou outras substâncias derivadas do alumínio. Não só combatem o odor desagradável, como também a umidade, obstruindo temporariamente as glândulas sudoríparas e diminuindo a quantidade de suor produzida através dos poros. A ausência do líquido que gera é um dos fatores que inibe o desenvolvimento das bactérias. Sua eficácia é duradoura e muito superior a dos desodorantes.  Quanto mais alumínio existe na formulação, mais ele irá fechar os poros e por mais tempo os manterá fechados. É o caso dos desodorantes 24, 48 horas. Daí vem sua eficiência. Não havendo saída do suor não há também o mau cheiro. Procure não aplicá-lo ao dormir, para que seus poros respirem um pouco e até mesmo para evitar pêlos encravados nas axilas.

QUAL VERSÃO ESCOLHER?

Além de diferenciar o antitranspirante do desodorante, vale a pena tomar cuidados específicos. Veja as vantagens e desvantagens de cada tipo:

Roll-on: Nunca deve ser compartilhado, ele é o que mais acumula bactérias. Use apenas quando a pele estiver limpa e, se possível, passe um lenço umedecido antes de aplicar. Dura mais do que os outros, entre 8 e 12 horas, pois tem zircônio em sua fórmula, um ingrediente que superpotencializa a ação antitranspirante, pois forma uma película protetora nas axilas e é liberado de pouquinho em pouquinho ao longo do dia.

Aerossol ou spray:Esse tipo não é indicado para peles sensíveis, pois contém álcool, que causa irritação. Sua maior vantagem é a absorção rápida, que evita manchas nas roupas, além de poder ser compartilhado com maior facilidade.

Cremes São os menos agressivos. Geralmente contêm ativos que hidratam a pele. Porém, são os que mais demoram para serem absorvidos pela pele, podendo manchar as roupas.

Duração 24 ou 48 horas: Normalmente são os antitranspirantes e quanto mais prometem durar, mais alumínio terão em sua fórmula. No entanto, tem o inconveniente de causar irritação da pele, manchas e danos aos tecidos. A concentração mais alta do produto destinado a durar mais tempo, aumenta a chance de efeitos colaterais. O excesso de desodorante antitranspirante pode causar entupimento, irritação e até inflamação no local.

Com ou sem perfume: Quem tem pele sensível deve evitar produtos perfumados, já que seu cheiro podem causar irritações. Deve-se tomar cuidado, pois eles podem escurecer a pele da axila, entre outros problemas. Os desodorantes com perfume podem alterar o pH da axila, além de proporcionar infecção de fungos e bactérias.

MANCHAS AMARELADAS

É bastante comum que após o uso prolongado dos desodorantes em aerossol surjam placas duras e amareladas nas roupas. Isso acontece devido à presença de uma substância com alumínio que se deposita na pele após a evaporação ou absorção do produto em si e deixa resíduos nas peças. Para evitar, ao utilizar um antitranspirante seque bem as axilas e não exagere na quantidade. Procure também lavar a roupa o mais rápido possível após o seu uso.

SUOR EXCESSIVO

A suor excessivo pode incomodar bastante, além de criar situações constrangedoras, mas pode ser amenizada com uma medida simples se o antitranspirante não estiver dando conta. Assim, se o volume de suor chegar ao ponto de constranger ou limitar as atividades, o melhor tratamento conhecido hoje é a aplicação da toxina botulínica, que diminui a quantidade de suor excretada.

NÃO SE ESQUEÇA

Desodorante e antitranspirante tem diferentes funções. Escolha aquele que melhor se encaixe com a necessidade de sua pele e de seu dia-a-dia para uma vida mais agradável. Ele deve ser aplicado e reaplicado na pele limpa e seca, após o banho ou higienização antisséptica, preferencialmente. A pele úmida e suja dificulta a penetração do produto. Caso ache necessário, nós dermatologistas estamos à disposição para encontrar o melhor perfil de produto para a sua pele.

Rua Mariante, 180 - Sala 304

Bairro Moinhos de Vento - Porto Alegre/RS

Convênios e Particular

Atendimento de Segunda à Sábado

Marque sua consulta:

(51) 3414.2770 - 3307.2770 - 98692.6697