Especialidade | Dermatologista | Câncer de Pele Porto Alegre
Barra Up
TRATAMENTOS PARA
CÂNCER DE PELE
ATENDIMENTO POR
CONVÊNIOS E PARTICULAR
MARQUE SUA CONSULTA
(51) 3414.2770
RUA MARIANTE, 180
SALA 304 - PORTO ALEGRE
Dra Juliana Fonte
   
 

DIAGNÓSTICO

 
 
Frase Dermatologia
 
 
 

Câncer de PeleÉ o câncer mais frequente no Brasil e corresponde a 25% de todos os tumores malignos registrados no país. Apresenta altos percentuais de cura, se for detectado precocemente.


Entre os tumores de pele, o tipo não-melanoma é o de maior incidência e mais baixa mortalidade. O câncer de pele é mais comum em pessoas com mais de 40 anos, sendo relativamente raro em crianças e negros, com exceção daqueles já portadores de doenças cutâneas anteriores. Pessoas de pele clara, sensível à ação dos raios solares, ou com doenças cutâneas prévias são as principais vítimas.


Como a pele - maior órgão do corpo humano - é heterogênea, o câncer de pele não-melanoma pode apresentar tumores de diferentes linhagens. Os mais frequentes são carcinoma basocelular, responsável por 70% dos diagnósticos, e o carcinoma epidermoide, representando 25% dos casos. O carcinoma basocelular, apesar de mais incidente, é também o menos agressivo.



 
 

SINTOMAS DE CÂNCER DE PELE

 
 


Por ser um câncer que compromete inicialmente a pele, o diagnóstico precoce pode ser feito na maioria dos casos apenas com exame físico, dispensando a necessidade de exames sofisticados. O diagnóstico precoce é a chave para o tratamento de qualquer tipo de câncer, e também para o câncer de pele.


Câncer de PeleVárias são as características que podem levar a suspeitar de um câncer de pele: qualquer lesão de pele que apresente características semelhantes às descritas aqui devem ser analisadas por um profissional especializado, para seu correto diagnóstico e tratamento. A auto-medicação não é recomendada, pois aquilo que serviu para o seu vizinho pode não ser o melhor para você, e pior, pode ainda atrapalhar o seu tratamento. Deve-se procurar o mais rápido possível o médico dermatologista.

São sinais característicos do câncer de pele:

  • Lesão em forma de nódulo de coloração rósea, avermelhada ou escura, de crescimento lento, porém progressivo;

  • Qualquer pinta na pele de crescimento progressivo, que apresente prurido (coceira), sangramento freqüente, ou mudança nas suas características (coloração, tamanho, consistência, etc.);

  • Qualquer ferida que não cicatrize espontaneamente em 4 semanas;

  • Qualquer mancha de nascimento que mude de cor, espessura, ou tamanho;

  • A avaliação médica, o exame físico minucioso e os métodos diagnósticos auxiliares (biópsia de pele, dermatoscopia) devem ser realizados quando necessário. A Dermatoscopia é um método usado para diagnosticar lesões de pele, incluindo nevos e outras lesões benignas, carcinomas e o melanoma cutâneo e, também, para indicar ou contra-indicar cirurgia.

 

 
 

TIPOS DE CÂNCER DE PELE

 
 

Bullet 2CARCINOMA BASOCELULAR


É o menos grave e o mais frequente. Ele surge como uma mancha rosa na pele que cresce lentamente, sendo mais comum em pessoas de pele clara, depois dos 40 anos. Surge após a exposição ao sol sem protetor solar durante a vida. Ele se parece com uma protuberância (nódulo) que:

  • Tem aparência perolada, como se fosse recoberto de cera;

  • Pode ser branca, rosa claro, bege ou marrom;

  • Sangra com facilidade;

  • Se parece com uma ferida que não cicatriza;

  • Pode formar crosta e vazar algum líquido.


Bullet 2
CARCINOMA ESPINOCELULAR


As localizações mais comuns para o aparecimento do carcinoma espinocelular são as áreas expostas ao sol, sendo que 70% dos casos ocorrem sobre a cabeça (couro cabeludo e orelha), pescoço e dorso das mãos, e 15% desses tumores acometem os membros superiores. É comum na boca e pode ocorrer também nas membranas mucosas e genitais. Ele apresenta como uma mancha ou caroço (nódulo) que:

  • Mostra sinais de dano solar na pele, como enrugamento, mudanças na pigmentação e perda de elasticidade;

  • Tem cor avermelhada;

  • Tem aparência mais endurecida, com descamação e crostas no local, podendo vazar algum líquido;

  • Tem crescimento rápido (em geral meses);

  • Se parece com uma ferida que não cicatriza.


Bullet 2MELANOMA MALIGNO


É o mais perigoso de todos, ele aparece como uma pintinha escura que vai se deformando. Pode ser fatal se não for tratado rapidamente, pois pode atingir outros órgãos como pulmão. Pode ocorrer na pele, olhos, nas orelhas, no trato gastrointestinal, nas membranas mucosas e genitais. As áreas mais comuns são o dorso para os homens e os braços e pernas para as mulheres. Os primeiros sinais e sintomas de melanoma são frequentemente:

  • Uma mudança em uma mancha ou pinta existente;

  • O desenvolvimento de uma nova mancha ou pinta bem pigmentada ou de aparência incomum em sua pele;

  • Outras mudanças suspeitas podem incluir coceira, comichão, sangramento e a não cicatrização da área.

 

 
 

FATORES DE RISCO

 
 


Câncer de PeleA maioria dos cânceres de pele é causada pela radiação UV, mas há outros fatores que aumentam o risco do câncer de pele não-melanoma. 

Estes são alguns dos fatores de risco:

  • Já ter tido câncer de pele: a chance de ter outro é maior;

  • Exposição prolongada ao sol: expor-se a sol forte sem proteção de filtros (no mínimo fator 30) envelhece a pele e aumenta enormemente o risco de câncer no futuro;

  • Ter pele clara: O risco é bem maior entre pessoas brancas (loiras e ruivas) do que entre as negras ou afro-descendentes, o que não significa que negros não têm câncer de pele, só que é mais raro;

  • Homens: eles correm risco 2 vezes maior de ter carcinoma basocelular e 3 vezes maior de ter carcinoma espinocelular, provavelmente porque passam mais tempo ao ar livre;

  • Produtos químicos: Trabalhadores que lidam com arsênico (usado em alguns pesticidas), carvão, parafina, alcatrão e alguns óleos também correm risco maior de desenvolver câncer de pele;

  • Radioterapia: Pessoas que fizeram tratamento com radioterapia têm maiores chances de desenvolver carcinomas de pele, principalmente crianças submetidas à radioterapia;

  • Problemas de pele graves: cicatrizes crônicas de queimaduras, áreas da pele sobre infecções ósseas sérias e certas doenças da pele aumentam o risco de câncer não-melanoma, embora o risco seja pequeno;

  • Psoríase: Portadores da doença que tenham sido tratados com psoralen e radiação ultravioleta podem ter risco aumentado para câncer de pele não-melanoma;

  • Xeroderma pigmentoso: é uma doença genética rara. Os doentes, também conhecidos como "Filhos da Lua" têm um dano no DNA que impede o reparo da pele atingida pelos raios do sol e de algumas fontes de iluminação artificial (emissões de radiação ultravioleta). Os portadores podem ter vários cânceres de pele, começando já na infância;

  • Imunossuprimidos: Pessoas submetidas a transplantes e que tomam drogas para evitar a rejeição correm maior risco de ter câncer de pele, que, nestes casos, crescem mais depressa e podem até ser fatais;

  • Infecções: há indícios de que alguns cânceres de pele podem estar associados a infecções por Papilomavírus (HPV), um grupo de vírus que causa verrugas genitais;

  • Cigarro: O fumo é fator de risco para vários tipos de câncer, entre eles o carcinoma espinocelular de lábio e boca.

 
 

Linha

Agende sua consulta particular e convênios:
(51) 3414.2770 / 3307.2770

Sempre consulte um médico dermatologista para o correto diagnóstico e tratamento das doenças e alterações da pele, unhas e cabelos, assim como para tratamentos para a beleza da pele. A prevenção é o melhor remédio, não se lembre do médico só em caso de doença, consulte e faça prevenção.
 
     
TRATAMENTOS PARA
CÂNCER DE PELE
ATENDIMENTO POR
CONVÊNIOS E PARTICULAR
MARQUE SUA CONSULTA
(51) 3414.2770
RUA MARIANTE, 180
SALA 304 - PORTO ALEGRE
Barra Down
ï»ż